top of page

Empresas paranaenses estão na segunda fase do Capital Empreendedor

O novo ciclo do Programa Capital Empreendedor, cujo objetivo é preparar startups para se aproximarem e negociarem com investidores de risco para que possam crescer de forma estruturada, vai contar, na segunda fase, com a participação de empresas de diferentes regiões do Paraná. Pelo segundo ano consecutivo, o Estado teve o maior número de inscritos na primeira fase, 235.

O diretor de Operações do Sebrae Paraná, Julio Cezar Agostini, relaciona o número de empresas inscritas com o trabalho de articulação realizado pelo Sebrae em todo o Estado. Segundo ele, o programa ajuda a melhorar o ambiente de inovação e oferece mais confiança aos empresários. “A iniciativa gera conexões estratégicas com instituições de fomento, investidores anjos, aceleradoras e fundos de investimento”, pontua.

Uma das selecionadas é a FaturÁgil Cobrança Recorrente e Gestão Financeira, de Cascavel, na região Oeste do Estado. Conforme o CEO e co-fundador da empresa, Marcelo Yukio Outa, a aprovação para a próxima fase representa uma conquista.

“O objetivo é calibrar nossa estratégia de mercado para receber investimentos futuros. Até então estávamos crescendo com recursos próprios. Hoje estamos em 15 estados e dobrando nosso tamanho a cada ano. Acredito que vamos aprender bastante e identificar o que o investidor espera da nossa empresa”, comenta.




O empresário Evandro Kafka, do Clube da Robótica, de Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais, também é um dos selecionados para a nova etapa. Segundo ele, a expectativa é encontrar potenciais parceiros e investidores e melhorar o desempenho na comunicação com esses públicos.

“O Capital Empreendedor é o melhor programa para quem está na fase de crescimento acelerado. Estamos ansiosos porque fomos a única escolhida da região dos Campos Gerais. Isso demonstra a qualidade do nosso trabalho”, frisa.

Na segunda etapa, que começou nesta segunda-feira (6) e segue até o final de julho, os empresários participam de oficinas de pitch, com os instrutores Guilherme Peppe, Rafael Ribeiro e Miguel Araujo, todos eles da Bossa Nova Investimentos. Também estão previstos workshops com empreendedores e mentorias coletivas com a especialista em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), Cris Jacob.

Ao final da imersão, 10 empresas serão selecionadas para a próxima fase, que acontece de agosto até novembro, com mentorias individuais. Após o período, é feita nova seleção para a fase final do Programa, com o Circuito de Investimento, etapa em que haverá encontros entre os representantes de startups e investidores.

Desde o seu começo, em 2018, a iniciativa já possibilitou o investimento de R$ 90 milhões em 125 empreendimentos, de 23 estados. Somente no ano passado, foram 32 negócios que receberam o aporte de R$ 22,4 milhões.


Confira as empresas selecionadas:

Clube da Robótica – Ponta Grossa Zeno – Gestão da experiência jurídica Curitiba Ummense – Curitiba NordMoney – Curitiba Harry – Gestor Inteligente de Leads Imobiliários – Curitiba FireFly – Curitiba Hero´s Academy – Curitiba Poly – Pernas pra que te quero – Curitiba Gimball – Curitiba Zinz – Curitiba Broder – Curitiba Yz Educação – Araucária Newhappen – Campo Mourão Agromics – Maringá Flugo – Maringá CuideMe Care – Maringá Deliverup – Maringá Pilar i9 – Maringá Atla Ensino – Campo Mourão Quem contrato – Maringá Agritel – Telemetria Agrícola Ltda – Rolândia Economizare – Londrina Leadsback Digital – Londrina Sismetro – Marechal Cândido Rondon FaturÁgil – Cascavel Manfing – Toledo sciBees Soluções Científicas – Cascavel Gás Fácil 24 h – Pato Branco Joobis – Francisco Beltrão Rise GO Tec.Proc.Dados – Pato Branco Amo Onde Trabalho – Pato Branco

5 visualizações0 comentário
bottom of page